Compartilhe:



Um dos principais fatores que influenciam na hora da aprovação do seu financiamento pelo banco é a verificação da renda do comprador. Mas não ter um vínculo empregatício não significa que você não possa dar entrada no processo de financiamento, pois existem outras formas de comprovar a sua renda e realizar a solicitação.

    1- Usando a sua conta bancária como comprovante de renda:

Caso ainda não tenha, sugerimos que você abra uma conta corrente especialmente no banco em que você deseja realizar o pedido de financiamento e inicie as suas movimentações financeiras por lá. É necessário um prazo de 06 meses a 01 ano de movimentações para que o banco entenda como funciona a sua vida financeira e possa vir a aprovar o seu financiamento.

     2- Organize sua documentação para comprovar a renda como autônomo:

Os extratos bancários sozinhos podem não ser suficientes para comprovar a sua renda. Outra opção muito aceita também pelos bancos é a declaração de imposto de renda, já que o documento informa tudo o que foi recebido e gasto pelo declarante no ano anterior. É importante lembrar que por ter validade de um ano o banco pode considerar as informações desatualizadas. Por isso é ideal que você tenha também outros documentos que te ajude a comprovar a renda.

    3- Muito cuidado com restrições no seu CPF:

Ter restrições no seu CPF provavelmente irá fazer com que a sua solicitação de financiamento seja negada. Dessa forma se você pretende dar entrada em num pedido de financiamento é importante você tentar negociar suas dívidas em aberto antes de realizar o processo. Procure a empresa em que você tem débito e procure negociar sua dívida.

Uma dica é você se cadastrar no Serasa Experian, é um app em que você pode acompanhar a sua pontuação de score e é possível negociar suas dívidas. Quanto mais alto for o seu score maior suas chances de ter o financiamento aprovado.

    4- Formalize sua empresa:

Você pode formalizar o seu negócio e obter uma renda formal, o que vai facilitar muito o processo de aprovação do financiamento. Regularizando a sua empresa como Microempreendedor Individual (MEI), além de formalizar o seu negócio você conta com várias vantagens por ser isento de impostos federais, e só precisará pagar uma taxa mensal única que ainda lhe dará direito aos benefícios do INSS (auxílio maternidade, auxílio-doença e aposentadoria).

    5- Emita o DECORE:

É a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos. O DECORE é um documento destinado para a comprovação de rendimentos de profissionais liberais como, por exemplo, advogados, corretores, dentistas etc. E profissionais autônomos como taxistas, pedreiros, vendedores autônomos, feirantes etc. O DECORE deve ser emitido por profissionais da contabilidade devidamente habilitados para isso e ela só vale se tiver afixado ou impresso no corpo da mesma o selo DHP – Declaração de Habilitação Profissional.

    6- Cuide dos seus documentos:

É sempre muito importante deixar os seus documentos atualizados, sempre que houver alguma alteração como: casamento, endereço etc.

Geralmente os documentos necessários são:

• RG e CPF (seu e do cônjuge);

• Certidão de casamento;

• Comprovante de endereço;

• Comprovantes de movimentações financeiras;

• Declaração de imposto de renda de pessoa física.

Se você seguir esses passos tenho certeza de que irá conseguir ter a sua solicitação aprovada sem dor de cabeça. E qualquer dúvida fala com gente. Estamos a sua disposição! 

Se você quer comprar sua casa própria em 2021. >> Clica aqui